São Paulo Al. Ministro Rocha Azevedo, 471 (11) 3089-9500 | Whatsapp: (11) 98189-0082
Rio de Janeiro Shopping Village Mall (21) 3252-2528 | Whatsapp: (11) 94004-1534

Essas são as Pancs que você pode encontrar nos jardins do Capim Santo São Paulo.

Bem vindo ao novo jardim do Capim Santo São Paulo, que foi transformado em um grande viveiro que passeia pelas 5 regiões brasileiras e que apresenta mais de 30 tipos de PANC’s em perfeita harmonia com nossa história. Projeto da paisagista e gestora ambiental Carla Oldemburg. A pesquisa das PANC’s foi realizada pela jardinista Marilua Feitoza.

logo-sitio3

 

 

Paisagismo Carla Oldemburg

Açaí, açaízeiro (Euterpe oleracea)

acai*O açaizeiro é uma palmeira que cresce em touceiras de 3 a 25 estipes (troncos de palmeira) e pode chegar até uns 30 metros. O açaí é um alimento muito importante na dieta dos habitantes do Pará, onde seu consumo remonta aos tempos pré-colonial. Do açaízeiro, se aproveita o fruto e o palmito.

*Além do uso tradicional da bebida concentrada, chamada no Norte de vinho de açaí, a polpa do açaí é utilizada em diversos preparos que vai desde geleias, a sorvetes, mousses e pudim. Outros preparos mais diferentes já estão sendo descobertos pela gastronomia brasileira: cervejas e até café feito através dos grãos torrados.

* partes comestíveis: frutos maduros | polpa dos frutos | palmito fresco.

Alecrim-rasteiro, romero rastrero, creeping rosemary (Rosmarinus officinalis vr. Prostratus)

alecrim-rasteiro* É uma variedade de alecrim diferente do alecrim comum (Rosmarinus officinalis). Tem formato arbustivo, de porte pequeno, atingindo no máximo 20cm de altura. É muito ornamental, e fica lindo cultivado em canteiros a pleno sol ou em vasos e bacias como planta pendente.

* por possuir aroma e sabor mais fortes do que o alecrim comum, deve ser consumido em quantidades menores. É utilizado em forma de infusão, como tônico geral e cardíaco, para gripe, cólicas. Possui ação anti-inflamatória e antiespasmódica. Sua tintura é usada para combater reumatismo. Não é indicado para quem tem problemas no coração. Na culinária é indicado para carnes, batatas, queijos, peixes e massas.

*Partes comestíveis: folhas

Araçá-arbóreo, araçá-gigante, araçá -açu (Psidium arboreum)

araca-arboreo* nativa da floresta de terra firme da floresta Amazônica e de ocorrência rara, aparece no estado do Acre e Amazonas. Na mata, pode alcançar até 20 metros de altura.

* Planta de folhagem e tronco ornamentais. Frutifica no período de fevereiro a abril.

Araçá-do-mato, araçá-do-campo (Psidium guineense Sw.)

araca-do-mato*planta nativa do Cerrado, cerradões, campos e savanas, pode ser encontrada nos planaltos meridionais do Brasil, em altitudes iguais ou superiores a 900 metros. Com característica arbustiva, raramente atinge altura superior a um metro e meio; possui tronco e ramos com casca lisa amarronzada.

*fruto do araçazeiro tem o sabor que lembra o da goiaba, embora seja um pouco mais ácido e de perfume mais acentuado.

Araçá-vermelho,araçá- roxo (Psidium catleianum)

araca-vermelho*planta nativa da Mata Atlântica, em especial na floresta ombrófila densa e de restinga (como, por exemplo, no município de Ilha Comprida, no litoral de São Paulo), mas também pode ocorrer em cerrados, matas de tabuleiro litorâneos e no Planalto Meridional. Ocorre desde o Piauí até o Rio Grande do Sul.

*tem grande potencial para exploração econômica, por conta das características dos seus frutos. Os frutos são bem aceitos para consumo “in natura” ou então, industrializados, na forma de doces em pasta, cristalizados, sucos e geléias. Tudo isso pelo teor de vitamina C, proporcionalmente quatro vezes maior que os frutos cítricos.

* seu óleo essencial extraído das folhas é utilizado na medicina tradicional como antibiótico. Relatos das comunidades rurais apontam também propriedades anti-hemorrágicas.

Araruta, raruta, maranta (Maranta arundinacea L.)

araruta* seus rizomas constituem matéria-prima para a indústria da fécula, a qual também pode ser extraída de forma caseira para o preparo de vários pratos.

*os rizomas são triturados para a extração do célebre polvilho de araruta, tão prestigiado no passado. O amido de araruta tem alta digestibilidade e pode ser utilizado em preparações de cremes, minguaus, pães, biscoitos, pão-de-queijo, bem como para engrossar molhos.

*partes comestíveis: rizomas inteiros, rizomas picados e triturados.

Azedinha (Rumex acetosa)

vinagreira* Tem sido cultivada e utilizada para consumo desde a antiguidade por gregos,
romanos e egípcios, e ainda hoje é comercializada nos mercados europeus. No
Brasil, é ocasionalmente cultivada em hortas no Sul e Sudeste e já pode ser
encontrada em feiras de orgânicos e alimentos agroecológicos.

*suas folhas são azedinhas (acídulas), utilizadas em saladas cruas, suco verde,
sanduíches (substituindo a alface), em sopas, molho pesto, purês e omeletes. Na
França, esta planta é bastante utilizada em guisados e ragu.

*Os cabinhos das folhas são utilizados em inúmeras receitas, e as flores,
comestíveis, também são consumidas como verdura, dando sabor e cor aos mais
variados pratos.

*suas sementes podem ser moídas para fazer farinha e usadas em receitas de pão
– farinha similar ao do trigo-sarraceno ou germinadas para brotos.

*partes comestíveis: folhas destacadas, folhas picadas, flores e sementes.
Atenção: coma a Azedinha com moderação, pois a planta possui uma substância
chamada ácido oxálico, por isso não é indicada para quem tem problemas renais
crônicos.

Batata-doce (Ipomea batatas)

batata-doce* a tradicional batata doce ganha versões exóticas e ornamentais no projeto do novo jardim do Capim Santo, com folhas verdes, rubras e variegatas.

* a batata doce tem muitas propriedades nutricionais, além de serem de baixo valor glicêmico, rica em fibras e minerais. Suas folhas são comestíveis e muito pouco conhecidas pelo seu valor nutricional e medicinal.

*suas folhas comestíveis (PANC) são riquíssimas em polifenóis, substâncias antioxidantes que combatem o envelhecimento precoce, e atuam ainda no tratamento auxiliar de degenerativas. É uma super planta!

* partes comestíveis: folhas cozidas e raízes tuberosas.

Bertalha, espinafre-de-malabar, espinafre-do-ceilão (Basella alba)

bertalha*a bertalha é uma planta trepadeira muito nutritiva e amplamente cultivada no mundo todo. Nativa do Velho Mundo, principalmente na Índia e Sudeste Asiático. No Brasil, essa PANC é cultivada e comercializada mais comumente no estado do Rio de Janeiro. É uma verdura rica em cálcio, ferro e vitamina A.

*seu consumo é sempre de forma cozida, em refogados, omeletes, massas e peixes com molho. As inflorescências jovens (botões) podem ser cozidas no arroz e sopas. A parte carnosa dos frutos é um corante natural e pode ser usado para colorir gelatinas, massas e doces.

* partes comestíveis: ramos foliares e folhas destacadas

Bertalha roxa (Basella rubra)

bertalha-roxa*das espécies existentes, a bertalha roxa é uma das mais ornamentais. Suas folhas são avermelhadas, o caule é roxo, os frutos são negros – uma planta linda e cheia de pigmentos.

*os pigmentos encontrados na bertalha, sobretudo nos frutos, são corantes naturais, e podem colorir de roxo tapiocas, sucos, panquecas e doces.

*partes comestíveis: folhas, flores e sementes

Cafeeiro, café (Coffea sp.)

caffeiro*é um arbusto da família Rubiaceae da qual se conhecem 103 espécies. Destas, se colhem as sementes, com as quais se prepara a bebida estimulante conhecida como café. O cafeeiro é largamente cultivado em países tropicais, tanto para consumo próprio como para exportação para países de clima temperado. O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de café, seguido pelo Vietnã e a Colômbia.

* a planta do café, o cafeeiro, é um arbusto originário das terras altas etíopes. Atualmente, é cultivado em toda a região tropical do planeta.

*parte comestível: frutos

Cambucá-de-praia, cambucazeiro-de-praia (Myrciara strigipes)

cambuca-de-praia* o cambucá-de-praia é um pequeno arbusto ou arvoreta nativo do Brasil, em risco de extinção. Produz pequenos frutos arredondados de coloração amarela com polpa suculenta e de sabor doce, muito agradável.

*não cresce mais que 5 metros de altura, portanto sendo possível cultivá-lo em vasos. Frutífera de produção precoce, chega a produzir frutos nas mudas ou logo após o plantio. Frutifica no período de Outubro a Fevereiro.

*planta ornamental com florada perfumada. Deve ser plantada a pleno sol, em solos férteis e drenados

Cambuci-vermelho, Cambuci (Campomanesia phae)

cambuci-vermelho* é uma árvore frutífera nativa da Mata Atlântica, que no passado chegou a estar em perigo de extinção, por ser fortemente explorada, sobretudo no uso da sua madeira de excelente qualidade na fabricação de ferramentas e outros utensílios básicos.

* seu fruto rende deliciosas geleias, sorvetes, sucos, licores, maceração em bebidas alcoólicas, mousse, bolo, além de suco. Antigamente abundante na cidade de São Paulo, deu nome a um de seus bairros tradicionais.

*O nome cambuci é de origem indígena e deve-se à forma de seus frutos, parecidos com os potes de cerâmica que recebiam o mesmo nome.

Cana-do-brejo, cana-do-mato, caatinga (Costus spiralis)

cana-do-brejo* é uma planta tropical com ramos um tanto tortuosos e pouco ramificados, com a maioria das espécies nativas da região amazônica. As folhas são dispostas em espiral e apresentam coloração verde-escura, grandes, espessas e muito brilhantes. As inflorescências são protegidas por brácteas de coloração vermelha e as flores podem ser róseas, brancas ou vermelhas. A floração se estende por todo o ano.

* tem amplo uso medicinal, sobretudo nas zonas rurais. É conhecida pelo seu efeito anti-inflamatório e diurético. Suas folhas e rizomas são utilizados principalmente no tratamento de inflamações na bexiga, rim e uretra. Na culinária, as folhas do Costus spiralis são utilizadas em formas de suco verde; e as flores em saladas, sucos e geleias.

*partes comestíveis: folhas destacadas e flores.

Capim-santo, Capim-cidreira, capim-limão, cidró (Cymbopogon citratus)

capim-santo* A planta é nativa do sul da Índia e Sri Lanka e cultivada em todas as regiões tropicais do mundo, inclusive no Brasil, onde faz parte de quintais e hortas domésticas.

*suas folhas e colmos novos (palmito) são comestíveis, principalmente em forma de condimento. As porções basais das folhas Imiolo tenro, mas interno) são picadas bem fininhas e usadas como aromatizante de peixes, sopas, molhos e curries.

*partes comestíveis: folhas e bases tenras da planta (palmito)

Carqueja (Baccharis articulata) | carqueja doce (Baccharis gaudichaudiana)

carqueja*a carqueja é muito rústica, uma planta originária da América do Sul, de fácil cultivo e resistente ao fogo. Quando ocorre queimada em área de carqueja, esta planta é das primeiras a se restabelecer dominando o ambiente. Pode ser plantada em vasos e jardineiras, assumindo a forma de pequenas moitas arredondadas.

*no jardim funcional do restaurante Capim Santo, está sendo cultivado duas espécies diferentes de carqueja – a carqueja amarga e a carqueja doce). A carqueja doce tem o gosto mais suave e também possui diversas propriedades medicinais, assim como a carqueja amarga.

* suas raízes, folhas e ramos finos extraídos da natureza são amplamente usados medicina popular. As folhas são empregadas em algumas regiões em preparos de cerveja caseira de excelente ótimo sabor e coloração. Portanto, a carqueja é considerada uma PANC (planta alimentícia não convencional)

* o chá de carqueja é uma bebida medicinal muito utilizada e comprovadamente eficiente em problemas de fígado e estômago. Porém, a planta é utilizada em outras bebidas de forma não convencional, a exemplo de frisantes e chimarrão.

*partes comestíveis: ramos foliares verdes, ramos foliares secos.

Coentro, coentro-português, coriandro (Coriandrum sativum)

coentro* o coentro é uma planta herbácea e anual, conhecida por condimentar diferentes preparações culinárias no mundo todo. Além do sabor peculiar, esta erva possui propriedades medicinais comprovadas.

* as folhas frescas da planta são utilizadas para temperar e adornar pratos de peixe, aves, feijão, legumes, sopas, arroz, massas, molhos e saladas. Elas acrescentam sabor e frescor a pratos de diversas culturas, como na cozinha mexicana, portuguesa, brasileira, indiana, chinesa, entre muitas outras. As sementes têm sabor adocidado, cítrico, picante e intenso.

*partes comestíveis: folhas e sementes

Cúrcuma, açafrão-da-terra, açafrão-da-índia (Curcuma longa L.)

curcuma* é uma PANC nativa da Índia, porém, amplamente cultivada em todo território brasileiro em quintais domésticos para uso alimentar, condimentar e medicinal. Seus rizomas são muito utilizados na culinária, sendo inclusive comercializados em forma de pó.

*a cúrcuma é um corante (amarelo) condimentar usado em curries, mostradas, queijos, manteiga, molhos de carne, no arroz e picles. As folhas podem ser usadas para embrulhar peixe durante o cozimento ou para assar, dando aroma e sabor.

*os brotos jovens dos rizomas são consumidos crus, são oxidantes e tem ação anti-inflamatória, muito usado para problemas estomacais.

*partes comestíveis: rizomas inteiros frescos, rizomas secos e triturados.

Dracena-arbórea (Dracaena Arborea)

dracena*planta nativa da África do Sul, ramificada, de aspecto exótico e escultural, que pode alcançar até 5 metros de altura – muito usada no paisagismo brasileiro. Esta dracena é excelente para interiores, e deve ser colocada em ambientes com boa iluminação, além de vasos grandes, que permitam seu desenvolvimento saudável.

*não é comestível

Erva mate, congonha, mate (Ilex paraguariensis)

erva-mate* nativa desde a Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul até o Rio Grande do Sul. Contudo é mais comum nas regiões Sul do país e nos países vizinhos.

*suas folhas desidratadas e moídas compões a erva-mate, mundialmente comercializada para preparos de chás e várias outras bebidas.

*a erva-mate finamente moída e peneirada pode ser utilizada para fabricar cerveja e na panificação de bolos e pães, bem como no preparo de sorvetes, mousses, pudins e molhos para carnes.

*a erva-mate é rica em cafeína, substância com ação antioxidante, além de ter muitos sais minerais.

*partes comestíveis: ramos foliares frescos, folhas secas, torradas e moídas.

Gariroba, gabiroba, guabiroba-felpuda (Campomanesia pubescens)

gariroba*gabirobeira é um arbusto lenhoso, ornamental e frutífero nativo de áreas de cerrado da América do Sul. Seu tronco é curto, tortuoso, com copa bastante ramificada

*com a crescente busca por jardins mais sustentáveis e ecológicos, a gabiroba vem ganhando lugar de destaque no paisagismo brasileiro, pois além de ser frutífero, ele ainda atrai a fauna silvestre e apresenta uma floração espetacular.

*a gabiroba é um fruto muito saboroso, com polpa doce e casca amarga. Ele geralmente é consumido in natura, mas rende deliciosas geléias, assim como compotas, licores, sorvetes, picolés, etc. As folhas da gabiroba, utilizadas em infusão ou extratos, tem comprovado poder de reduzir o colesterol ruim(LDH) e aumentar o bom(HDL), ajudando no tratamento e prevenção de doenças circulatórias.

Gengibre, mangarataia, mangarataí (Zingiber Officinalis)

gengibre* o gengibre é muito popular entre os brasileiros, sobretudo como remédio natural. Possui sabor picante e pode ser utilizado de diversas formas: fresco, seco, em conserva ou cristalizado.

* suas folhas são aromáticas e podem ser utilizadas para temperar pratos quentes, por isso, a afolha do gengibre é considerada uma planta alimentícia não-convencional (PANC). Porém, não come-se a folha, serve apenas para dar gosto ao alimento. É uma delícia!

*a parte comestível do gengibre é o rizoma. Um poderoso anti-inflamatório natural, muito utilizado em forma de chá para dores de garganta, gripes e resfriados.

Gervão, gervão-azul, gervão-roxo (stachytarpheta cayennensis)

gervao*Nativa do Brasil, onde cresce geralmente em beira de matas. É muito utilizada na medicina tradicional brasileira na forma de chás quentes de suas folhas e toda parte aérea como tônico estomacal.

*A planta é ainda pouco explorada no paisagismo brasileiro. Suas flores azuladas ou arroxeadas são belas e atraem borboletas para o jardim.

*Partes comestíveis: raízes, caule e folhas (para uso de chás)

Grumixama-anã, grumixama-preta-anã, cereja-brasileira (Eugenia itaguahiensis)

grumixama-ana*nativa da Mata Atlântica, de Minas Gerais até o Rio Grande do Sul. É considerada uma planta rara. É muito versátil porque não apresenta dificuldades no cultivo e é muito resistente à variações climáticas.

*os frutos são pequenos, de polpa doce e aquosa, que podem ser consumidos ao natural ou preparados em geleias e sucos. Muitos dizem ser um mixto entre jabuticaba e pitanga. Como nasce entre novembro e dezembro, é a nossa cereja brasileira! Prefere solos ricos e drenados, mas que retenham umidade. Frutifica melhor a pleno sol.

Grumixama-mirim, pitanga-roxa-da-mata (Eugenia blastantha)

grumixama* é uma arvoreta rara nativa da área entre o sudeste do estado de São Paulo e o estado de Santa Catarina, sendo parte da vegetação da Mata Atlântica. Seus frutos são considerados como saborosos e possuem cor arroxeada.

* espécie rara de grumixama, é de pequeno porte quando cultivada a pleno sol, atingindo 2 a 4 m de altura. Na mata a árvore pode atingir de 5 a 10 m de altura.

* frutifica nos meses de outubro a novembro. Os frutos são consumidos in-natura, na forma de sucos, sorvetes e geléias.

Jambú, agrião-do-pará (Acmella oleracea)

jambu*herbácea perene, aromática, pode alcançar entre 30 a 40 cm de altura, perfeita para forração de canteiros e vasos.

*planta nativa e espontânea das regiões do Amazonas e Pará. Muito utilizada na gastronomia nortista, em pratos típicos como o tacacá. O jambú é famoso por amortecer e ´formigar a língua´.

*partes comestíveis: folhas soltas, ramos foliares e flores.

Major-gomes, beldroegão, maria-gorda (Talinum paniculatum)

major-gomes* herbácea suculenta, nativa de quase todo o território brasileiro (América Tropical). Cresce de forma espontânea em terrenos agrícolas, pomares, hortas, terrenos baldios e beira de estradas.

*É uma hortaliça promissora com alto ter nutricional. Suas folhas e brotos tenros podem ser consumidos em saladas, mas preferencialmente cozidos em ensopados, refogados ou utilizado em pães, bolos salgados e suflês.

*as partes comestíveis são: ramos foliares e folhas destacadas

Manjericão-comum, alfavaca, manjericão-doce (Ocimum basilicum)

manjericao-comum*muito utilizado em preparo de molhos (pesto), saladas e carnes, podendo também ser utilizado para aromatizar azeites e vinagres. Apesar de ser muito mais usado como planta condimentar e aromática, pode ser usado também como medicinal.

*Seu chá quente é ótimo contra atrasos do ciclo menstrual. É antiespasmódico e levemente calmante, sendo usado para tratar gastrite e dor de cabeça. Pode também ser misturado à água do banho contra estresse. As folhas esmagadas são boas para aliviar a dor das picadas de insetos.

*partes comestíveis: flores e folhas

Manjericão-cravo, alfavaca-cravo (Ocimum gratissumum)

manjericao-cravo*planta perene, com forte aroma de cravo-da-índia, muito utilizada na medicina caseira para banhos gripais, especialmente em crianças. Por seu odor muito característico ao cravo-da-índia, é usado também como condimento alimentar.

* seu óleo essencial tem ação bactericida e analgésica de uso na odontologia.

*partes comestíveis: folhas destacadas

Manjericão- limão, lemon basil, albahaca cítrica (Ocimum basilicum var. citriodorum)

manjericao-limao* planta híbrida, resultante do cruzamento entre as variedades de manjericão Ocimum basilicum e Ocimum americanum. Possui marcante aroma de limão. Em vasos atinge entre 20-30 cm de altura, porém em canteiros pode alcançar um pouco mais que 1,5 m. Possui flores brancas que florescem entre o final do verão e começo do outono. As folhas são similares as do manjericão comum, mas um pouco mais estreitas.

* muito utilizado na culinária indonésia e tailandesa, em sopas, guisados, pratos cozidos ou grelhados. As sementes, após serem embebidas em água, podem ser utilizadas em sobremesas. As folhas são usadas em certos curries tailandeses e também são indispensáveis para o prato de macarrão khanom chin nam ya.

*partes comestíveis: flores e folhas

Manjericão-tulsi, manjericão-sagrado, manjericão-talusi (Ocimum sanctum ou Ocimum tenuiflorum)

manjericao-tulsi* O manjericão sagrado faz parte da rica cultura hindu. Ele tem forte relação com Vishnu, deus responsável pela manutenção do universo, e seus avatares, sendo usado em cerimônias de oferenda e adoração. Muitos hindus têm esta planta crescendo na frente ou perto de suas casas.

* Na medicina Ayurveda, é muito utilizado para tratar estresse, dores de cabeça e problemas digestivos. Sua infusão com lavanda é deliciosa e acalma depois de um dia agitado e estressante. Podemos consumi-lo no nosso dia a dia com um tempero, adicionando sabor e doçura à saladas, patês, ensopados, sorvetes e demais doces.

*partes comestíveis: flores e folhas

Manjericão-miúdo, bush basil, albahaca de hoja pequeña (Ocimum basilicum var. minimum)

manjericao-miudo* herbácea anual, atingindo em torno de 30 cm de altura. Apresenta pequenas folhas verdes, com quase a metade do tamanho das do manjericão-comum.

* seu chá quente é ótimo contra atrasos do ciclo menstrual. É antiespasmódico e levemente calmante, sendo usado para tratar gastrite e dor de cabeça. Pode também ser misturado à água do banho contra estresse. Suas folhas dão um toque especial em saladas verdes e patês de ricota.

*partes comestíveis: flores e folhas

Ora-pro-nóbis, carne-de-pobre, bife-dos-pobres (Pereskia aculeata)

ora-pro-nobis*ora-pro-nóbis é uma cactácea com hábito de cipó, de flores vistosas e folhas ricas em componentes nutricionais. É uma verdura rica em proteína vegetal (até 35% em base seca) por isso ganhou o nome popular de bife-dos-pobres. Os frutos são ricos em carotenoides e quando imaturos são fonte de vitamina C.

*os frutos maduros podem ser usados em suco, geleia, mousse e licor. As flores jovens podem ser usadas em saladas, salteadas puras, omeletes ou em carnes. As folhas podem ser consumidas cruas em saladas ou incorporadas em diversos pratos cozidos, do feijão à galinha ensopada.

* esta PANC cresce espontaneamente em áreas de pastagens e plantações onde é nativa: Nordeste, Sudeste e Sul do país. Em Minas Gerais e interior do Rio de Janeiro, é uma planta comumente utilizada na culinária.

*partes comestíveis: ramos foliares, flores frescas e frutos maduros (ou de vez)

Palmeira-de-dendê, dendê, dendezeiro (Elaeis guineenses)

palmeira-de-dende* o azeite de dendê é um ingrediente icônico da culinária baiana. Trazido pelos africanos para o Brasil, esse é um item que também é muito comum na culinária de países como a Malásia e a Indonésia. Sua cor é avermelhada, conta com um sabor adocicado, aroma intenso e uma consistência densa.

* além de ser usado no preparo de pratos como o bobó de camarão, moqueca, acarajé, vatapá e farofas, o dendê pode ser útil na sua cozinha para fazer outras refeições, já que combina muito bem com peixes, frutos do mar, banana da terra, feijão. Pode ser usado até mesmo para refogar ou saltear os mais variados alimentos e para temperar preparações frias.

Peixinho-da-horta, orelha-de-cordeiro, pulmonária (Stachys byzantina)

peixinho-da-horta* É amplamente cultivada em canteiros do Sudeste e Sul do país para fins ornamentais e para consumo como verdura. Também usada na medicina popular no tratamento de asma, bronquite, resfriados, pneumonia e tuberculose.

* suas folhas podem ser consumidas após cozimento e preparo culinário adequados, por isso, esta planta vem se popularizando na alta gastronomia brasileira.

*suas folhas quando empanadas e fritas ficam muito saborosas e crocantes, com textura e sabor de peixe frito. Elas podem também ser incorporadas a massas, sopas e omeletes.

* partes comestíveis: folhas destacadas e folhas picadas

Pimenta malagueta (Capsicum frutescens)

pimenta-malagueta*subarbusto anual, esparsamente ramificado, nativa das regiões tropicais da América, e amplamente utilizada no Brasil, Angola, Cabo Verde, Moçambique e Portugal. Também é conhecida nos seus países de consumo, pelos nomes de gindungo, maguita-tuá-tuá, nedungo e piri-piri.

* é uma pimenta ardida e, inclusive, utilizada no preparo de outros tipos de pimentas para ampliar o gosto. Muito utilizada em preparos da culinário da região Nordeste, em especial, em pratos baianos.

*partes comestíveis: o fruto

Pitangueira, pitanga, pitanga-vermelha (Eugenia uniflora)

pitngueira*a pitangueira é uma árvore ou arbusto frutífero e ornamental, nativo da mata atlântica e conhecido principalmente pelos frutos doces e perfumados que fazem parte da cultura dos brasileiros.

* a pitanga é consumida geralmente ao natural. Seu sabor é doce, ácido, e com aroma muito característico. Ela também é muito nutritiva, sendo rica em vitaminas e minerais.

*o fruto é muito utilizado no preparo de produtos artesanais, como licores, cachaças aromatizadas, geleias e vinhos. No entanto, é crescente a produção industrial de polpas, sucos e picolés preparados à base de pitanga.

*suas folhas e caules finos, são utilizados na medicina popular brasileira como chá (em decocção), como tratamento auxiliar de resfriados e gripes, febre e problemas intestinais.

*partes utilizadas: folhas e caules finos (chá) e frutos maduros

Sete-capotes, araçazeiro-grande, gabirobão (Campomanesia guazumifolia)

ste-capotes*sete-capotes é uma frutífera nativa da região Sul do país, espontânea em boa parte do Planalto Meridional e também na Serra da Mantiqueira, Argentina e Paraguai.

*seus frutos amadurecem de março a maio, com polpa suculenta de sabor doce-acidulado e poucas sementes moles, muito utilizados para doces de vários tipos.

* as folhas são adstringentes e medicinais, utilizadas em tratamento de problemas do intestino. Devido à beleza de suas flores, a planta tem grande potencial de uso no paisagismo. Indicada também em plantios destinados à recuperação de áreas degradadas especialmente margens de rios e represas por atrair, especialmente, a avifauna.

*partes comestíveis: folhas (em forma de chá) e frutos.

Uvaia, uvaieira, uaieira (Eugenia pyriformis)

uvaia*a uvaia é uma arvoreta nativa do sul e sudeste do Brasil, e cultivada em quintais e pomares domésticos principalmente pelos seus saborosos frutos. O nome “uvaia” vem do tupi e significa “fruta ácida”. Ela é da família da Pitanga, Grumixama, e a Cereja-do-rio-grande.

*os frutos são doces e ácidos, muito aromáticos, ricos em vitamina C e podem ser consumidos in natura e na forma de sucos, sorvetes, caldas, compotas, vinhos, vinagres e como saborizante de licores e aguardentes.

*no paisagismo seu uso é crescente, pois além de frutífera, a uvaia é uma árvore elegante, com copa arredondada e esparsa, de crescimento moderado e pequeno porte.

*parte comestível: frutos

Vinagreira-roxa, vinagreira, groselheira (Hibiscus acetosella)

vinagreira*arbusto sublenhoso e perene. Nativo da África Tropical. É amplamente cultivada em todo país para fins ornamentais, para formação de maciços a pleno sol.

*É uma verdura linda e gostosa. Suas folhas são intensamente vermelhas bordô, podendo ser consumidas in natura. Se cozidas, as suas folhas liberam corante natural para pratos como arroz e sopas.

*Suas flores duram apenas um dia, e podem ser utilizadas em saladas, geleias e para ornamentar variados pratos. Os cálices, quando fervidos, proporcionam cor e sabor intensos, podendo ser utilizados para chás, sucos, sorvetes, patês salgados e geleias.

*partes comestíveis: folhas destacadas (soltas) | frutos bem jovens com as sépalas (cálices)

*partes comestíveis: Cálices florais e folhas